penumbra

compresso dell'ospedaletto, veneza, itália
20.4 - 27.11.2022

Penumbra é uma exposição coletiva com curadoria de Alessandro Rabottini e Leonardo Bigazzi que apresenta oito novos vídeos e instalações fílmicas comissionadas de Karimah Ashadu (1985, Reino Unido), Jonathas de Andrade (1982, Brasil), Aziz Hazara (1992, Afeganistão), He Xiangyu ( 1986, China), Masbedo (Nicolò Massazza, 1973 e Iacopo Bedogni, 1970, Itália), James Richards (1983, Reino Unido), Emilija Škarnulytė (1987, Lituânia) e Ana Vaz (1986, Brasil), e produzida pela Fondazione In Between Art Film.

 

Inspirando-se na atmosfera rarefeita de Veneza e na arquitetura híbrida do Ospedaletto e da igreja de Santa Maria dei Derelitti, Penumbra é concebida como um palco onde imagens, sons e cenografia estão em diálogo recíproco com a arquitetura e sua história, explorando imagens em movimento como um local de transformação material e metafórica.

 

O conceito de “penumbra” é abordado em dois níveis: em termos materiais, a ausência de luz é a condição necessária para tornar visíveis as imagens em movimento; em termos metafóricos, a semi-escuridão é interpretada como um limiar ou lugar de transição dentro do qual os contornos e a aparência das coisas se confundem. Entendida como o espaço que habitamos tanto ao anoitecer quanto ao amanhecer, a semi-escuridão redefine a distinção entre o verdadeiro e o falso, a memória histórica e os espectros pessoais, a realidade dos corpos e suas representações sociais, o sujeito humano e o ambiente subjugado. Através de uma diversidade de linguagens que vão desde abordagens narrativas a experimentações visuais e sonoras, as imagens em movimento surgem aqui como um meio multifacetado para falar de um mundo que é global, fragmentado e em contínua metamorfose.

 

Boca Livre de Jonathas De Andrade, 2022, dialoga com um grupo de moradores de rua reunidos para um almoço de domingo enquanto questiona a arte como ferramenta política de ficção especulativa.

 

Penumbra é acompanhado pelo Vanishing Points, um programa público interdisciplinar com curadoria de Bianca Stoppani e Paola Ugolini que envolverá os artistas apresentados na exposição e ampliará as conversas em torno de sua prática, por meio de painéis com curadores e pensadores internacionais.