marcos chaves
eu só vendo a vista, 2017
site-specific installation, mac-niterói, niterói, RJ

Apesar de ter iniciado sua carreira na primeira metade dos anos 1980 (quando a pintura ocupava lugar central na prática artística), é na utilização de diversas mídias que Marcos Chaves encontra uma das marcas de sua obra, que transita livremente entre a produção de objetos, esculturas, instalações, fotografias, vídeos, palavras e sons. Essa variedade é ideial para seu trabalho profundamente crítico e que, não obstante a coerência, permanece aberto a interpretações, tendo em vista a marcada presença de humor e ironia.

 

Em sua obra, é frequente a apropriação de pequenos elementos ou cenas da vida cotidiana, que evidenciam, de maneira direta, ou a partir de pequenas intervenções, o extraordinário que habita o prosaico. Sua produção se insere, de maneira renovada, na longa tradição de artistas que tensionam a relação entre imagem e linguagem, ao propor, por exemplo, títulos sutilmente ambíguos e divertidos, que conduzem a uma reflexão bem-humorada.

 

Marcos Chaves nasceu em 1961, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha atualmente. Algumas de suas mostras individuais recentes incluem: Marcos Chaves no MAR, no Museu de Arte do Rio (MAR) (2019), no Rio de Janeiro, Brasil; Eu só vendo a vista, no Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC-Niterói) (2017), no Rio de Janeiro, Brasil; Marcos Chaves, na Carpe Diem Arte e Pesquisa (2016), em Lisboa, Portugal; e Marcos Chaves – ARBOLABOR, no Centro de Arte de Caja de Burgos (CAB), em Burgos, na Espanha. Apresentou trabalhos na: 17ª Bienal de Cerveira, Portugal (2013), 54ª Bienal de Veneza, Itália (2011); Manifesta 7, Itália (2008); além das coletivas: Alegria – A natureza-morta nas coleções MAM Rio, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio) (2019), Rio de Janeiro, Brasil; Inside the Collection – Approaching Thirty Years of the Centro Pecci (1988-2018), Centro per l'Arte Contemporanea Luigi Pecci (2018), Prato, Itália; Troposphere – Chinese and Brazilian Contemporary Art, Beijing Minsheng Art Museum (2017), Beijing, China; Brasil, Beleza?! Contemporary Brazilian Sculpture, Museum Beelden aan Zee (2016), Haia, Países Baixos. Suas obras integram as coleções do Centro de Arte de Caja de Burgos (CAB), Burgos, Espanha; Instituto Itaú Cultural, São Paulo, Brasil; Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-Rio), Rio de Janeiro, Brasil; The Ella Fontanals-Cisneros Collection, Miami, EUA.

 

Exposições

Notícias

Press

  • Alain Berset suscite un espoir Download

    Alain Berset suscite un espoir

    Stéphanie Arboit, 24 heures 24.9.2018
  • vevey/Festival de photos, Download

    vevey/Festival de photos, "Images" tient un peu du gadget familial géant

    Etienne Dumont, Bilan 17.9.2018
  • le festival de vevey met l'effet au lac Download

    le festival de vevey met l'effet au lac

    Clémentine Mercier Envoyée, Liberátion 14.9.2018
  • fronteiras ampliadas Download

    fronteiras ampliadas

    select brasil 14.9.2014
  • bordallianos do brasil Download

    bordallianos do brasil

    helena viegas, life portugal 8.8.2014
  • the power 100 Download

    the power 100

    Art Review 21.11.2009
  • exhibitionist: the best art shows to see this week Download

    exhibitionist: the best art shows to see this week

    Skye Sherwin, the guardian 31.7.2009
  • satellite fairs Download

    satellite fairs

    the art newspaper 3.6.2008
  • marcos chaves Download

    marcos chaves

    claudia laudanno, art nexus 14.7.2007