josé patrício
afinidades cromáticas xiv, 2013
botões sobre tela sobre madeira
155 x 160 cm
+

O trabalho de José Patrício é fundamentado em combinações numéricas lógicas que criam uma experiência visual. Ele é mais conhecido pelas suas instalações de chão da série Ars combinatoria (1999), composta por milhares de peças de jogo de dominó. Quando vistas de longe, o desenho assume uma aparência quase de pintura ou tonal, que contrasta com o grafismo de cada peça.

 

Empregando materiais diversos, tais como dados, botões e pregos, o artista remove o uso tradicional desses materiais e os reorganiza em uma nova ordem que resulta em composições formais inusitadas. Influenciado pelos movimentos artísticos geométrico e concreto brasileiros (anunciados por Almir Mavignier), seus trabalhos enfatizam a relação frágil entre ordem e sua possível dissolução, sugerindo que mesmo a mais rígida das fórmulas matemáticas tem o potencial de conter sua própria expressividade. 

 

José Patrício nasceu em 1960, no Recife, onde vive e trabalha. Participou de bienais como a 22ª Bienal de São Paulo (1994) e a 3ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, em Porto Alegre (2001), ambas no Brasil; e a 8ª Bienal de Havana, Cuba (2003). Suas obras fazem parte de coleções como a da Fondation Cartier pour L'Art Contemporain, Paris, França; Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães, Recife, Brasil; Fundação Joaquim Nabuco, Recife, Brasil; Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil; Itaú Cultural, São Paulo, Brasil; Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, Brasil; e Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro / Gilberto Chateaubriand, Rio de Janeiro, Brasil.

Exposições

+