brígida baltar  abrigo, 1996  foto-ação  60 x 40 cm (cada)
brígida baltar  torre, 1996  foto-ação  28 x 19 cm (cada)
brígida baltar  canto brocado, 2007  pó de tijolo sobre chão  120 x 120 cm
brígida baltar  floresta vermelha , 2007  pó de tijolo sobre papel  75 x 55 cm
brígida baltar  sem título, 2005  pó de tijolo e resina  24 x 39 x 4 cm
brígida baltar  para voar, 1995  escultura de tijolo maciço  21 x 10 x 7
brígida baltar  casa de abelha, 2002  foto-ação e desenhos sobre madeira e papel  25 x 36 cm (fotografia)
brígida baltar  úmidos ou seres que ninguém vê (série), 1995  vidro soprado  aprox. 35cm
brígida baltar  a coleta da neblina, 2002  foto-ação e coletor de orvalho  40 x 60 cm
brígida baltar  maria farinha ghost crab, 2004  vídeo 16 mm e fones-concha em fibra de vidro  5’11” (vídeo)
brígida baltar  irmãs, 2017  cerâmica esmaltada  51 x 47 x 17 cm
brígida baltar  sob o sol , 2017  cerâmica esmaltada  27 x 18 x 20 cm
brígida baltar
abrigo, 1996
foto-ação
60 x 40 cm (cada)

Brígida Baltar (n. 1959, Rio de Janeiro) vive e trabalha em Rio de Janeiro. Estudou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro, Brasil. Deu início a sua carreira na década de 1990, com pequenos gestos poéticos em sua casa e ateliê. Participou de diversas bienais, entre elas a 25ª Bienal de São Paulo (2002); 17ª Bienal de Cerveira, em Cerveira, Portugal (2013); The Nature of things — Biennial of the Americas, em Denver, EUA (2010); Panorama de Arte Brasileira (Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil (2007) e 5ª Bienal de Havana, em Cuba (1994). Seus trabalhos foram apresentados em diversas exposições internacionais, como:  Cruzamentos: Contemporary art in Brazil, Wexner Center for the Arts, Columbus, EUA (2014); SAM Art Project, Paris, França (2012); The peripatetic school: itinerant drawing from Latin America, Middlesbrough Institute of Modern Art, Inglaterra, (2011); Museo de Arte del Banco de la República, Bogotá, Colômbia, (2012); e Constructing views: experimental film and video from Brazil, New Museum, Nova York, EUA (2010). Sua obra está representada em diversas coleções, incluindo: Colección Isabel y Agustín Coppel, Cidade do México, México; Museum of Contemporary Art, Cleveland, EUA; Fundação Joaquim Nabuco, Recife, Brasil; Middlesbrough Institute of Modern Art, Middlesbrough, Inglaterra; Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil; Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil; Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, Brasil; entre outras. 

Exposições